domingo, 8 de maio de 2011

Um adeus, sem adeus

"Eu sabia que terminaríamos, eu sabia que era uma viagem sem destino, sabia desde o início e não sabia, não sabia que doeria tanto, que era tanto, que era muito mais do que se pode saber, ninguém pode saber um amor, entender um amor, tanto que terminou sem muito discurso(...)"
Fora de mim - Martha Medeiros

Sem muito discurso? Sem discurso nenhum, você quis dizer, né?
Por que foi assim que aconteceu. Como se fosse uma blusa velha e rasgada sendo jogada fora, doada, dada aos menos necessitados.
O que eu senti? Primeiramente, ódio. Em segundo, dor. Muita dor, aquela dor que parece que nunca vai acabar. Mas vai acabar. Não, não vai acabar. Eu quero que acabe. Sim, vai acabar.

Lágrimas, um coração partido, um rosto abatido, um sentimento jogado fora, um amor jogado fora, sem um tchau. Pela pessoa que dizia à duas horas antes do ocorrido que eu seria a mulher dos filhos dele. Sim, ele disse à duas horas antes de tudo, que eu seria a mulher dos filhos dele e que era eu, a mulher da vida dele. Mas ele foi embora, e nao me disse tchau. Era só isso que eu queria. Que eu merecia, ao menos. Tchau. Tchau amor. Tchau cachorra. Tanto faz. Mas queria um tchau.

Eu não tive um tchau, mas deixo aqui o meu.. o meu doloroso: tchau

7 comentários:

  1. Esse tipo de coisa sempre acontece do nada, e no momento em que você mais acredita que o outro te quer.

    Não vou te dizer que as coisas vão melhorar de uma hora para a outra. Eu sou péssima para consolar as pessoas e muito mais para sustentar mentiras.

    Mas pense que se você sobrevive sem ele por um dia, depois por uma semana ou um mês, aos poucos sua vida volta para o lugar. É só uma questão de rotina. E se quiser um conselho: chore bastante, quebre objetos, rasgue fotos, tome bastante sorvete, entre numa academia. As feridas cicatrizam mais rápido assim.

    Uma vez eu quis dar uma de durona, sem derramar uma mísera lágrima, e até hoje me pego pensando na criatura.

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente são situações imprevisíveis!!
    Mas o importante é aprendermos que o tempo só cicatrizará mediante as nossas atitudes para concretizar a cicatrização!!


    Amei o post




    Bjuss querida!!!

    ResponderExcluir
  3. Uma coisa que tenho aprendido,na marra:os relacionamentos sempre acabam e as marcas que deixam de imediato parecem irredutíveis,lamentamos,perecemos,odiamos...mas o tempo meio que patenteia as emoções,mesmo as mais fortes,e justo aquela coisa que parecia que nunca ia esvanecer pra deixar algo crescer no lugar dela.E,quando acontece,e cai a ficha,há uma sensação de alívio tão grande que vc pode se achar a pessoa mais alto-suficiente do mundo...Mas,como a vida e tudo nela é embasada por relacionamentos - sejam paixoes,amizades,afeições inexplicáveis-uma hora tudo volta como se a moral fosse aprender a viver assim...

    Deixo uma citação de Marylin Monroe,que disse mais ou menos:Eu acredito que tudo acontece por um motivo. As pessoas mudam para que você possa aprender a deixá-las, as coisas dão errado para que você possa dar valor a elas quando estiverem certas, você acredita em mentiras e eventualmente aprende a confiar em ninguém exceto você mesmo e as vezes coisas boas dão errado para que coisas melhores possam dar certo”.melhoras sinceras para você...
    Abraços!

    ResponderExcluir
  4. Creio que tudo vai passar, é difícil mais passa, e uma hora você vai perceber que teve um lado bom em toda essa situação, talvez demore um pouco mais vai perceber!
    Te desejo tudo de bom!
    Lê ai...

    http://quandonaosetemnadaprafaze.blogspot.com/2011/04/its-over.html

    ResponderExcluir
  5. Olá meu anjo,

    que não se apaque o lustro do seu coração, que faz de você e daqueles ao seu redor serem especias!
    Abs.

    ResponderExcluir
  6. Eu também adorei o post (:
    aah eu vi a guria que tu disse que parecia comigo mais nem achei muito.Já falaram que eu pareço com a Spencer do PLL AHSUAHUSHAUHSUAHS

    ResponderExcluir
  7. Ao passar pela net encontrei seu blog, estive a ver e ler alguma postagens
    é um bom blog, daqueles que gostamos de visitar, e ficar mais um pouco.
    Eu também tenho um blog, Peregrino E servo, se desejar fazer uma visita
    Ficarei radiante se desejar fazer parte dos meus amigos virtuais, saiba que sempre retribuo seguido
    também o seu blog. Deixo os meus cumprimentos e saudações.
    Sou António Batalha.

    ResponderExcluir

Diga-me tudo. Não esconda-me nada.